segunda-feira, 1 de março de 2010

Clausura

Edvard Munch, modelo perto de cadeira

Perdi a visão aos 23 anos de idade num acidente de automóvel, deslocamento da retina, disse o médico.
A frase "começar tudo de novo" tem um significado imenso pra mim. Aprendi a andar, sentir o mundo de modo diferente , ouvir com mais atenção e tentar perceber o que acontece à minha volta sem ter a visão para me auxiliar. Não foi fácil, não é fácil e por isso, decidi isolar-me, pois conviver comigo tornou-se insuportável até pra mim.
Deixei minha antiga vida de lado, incluindo família e até meu grande amor. Precisava me encontrar nessa vida imposta a mim por uma tragédia que me tirou o bem que eu achava mais precioso: ver!
Escondi-me no alto de uma colina, numa casa abandonada, tendo por companhia meu cão guia, que numa de suas andanças enquanto eu dormia, encontrou uma companheira para sua solidão canina e milagrosamente ou talvez por instinto animal, a danada da cadela aprendeu a guiar-me na escuridão.
Não sei se um dia voltarei para meu mundo, só sei que descubro um outro modo de viver na companhia de um casal de cães apaixonados que se dispuseram a ser meus olhos.

3 comentários:

Carolina de Castro disse...

Cães são realmente os melhores amigos do homem!
Não entendi se essa historia aconteceu com vc mesma ou é ficção!
O mundo está tão maluco atualmente que tudo seria capaz ne?
A gente tem que tentar se preparar de algum modo pros percalços da vida!
Um beijo

Tatá R. da S. disse...

Lindo!
E as vezes não precisamos perder os olhos físicos pra perder a visão, isso que é pior.
=*

Melanie B. disse...

Apesar da tragedia a hisotria é bem bonita!!!!!Me encantei com essas palavras.Parabéns!!


:)


bjOo'